Notícias

TJRR – ATUALIZAÇÃO – O Processo Judicial Eletrônico do TJRR oferece novas vantagens de uso

25 Jun, 12:03
Compartilhar

O Projudi agora tem mais espaço de armazenamento, o que permite mais interação na movimentação processual

O TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima), por meio da STI (Secretaria de Tecnologia da Informação), promoveu mudanças significativas no Projudi (Processo Judicial Digital). As principais atualizações estão ligadas à capacidade de armazenamento e à possibilidade de inclusão de arquivos, em diversos formatos, nos processos atendidos. O limite anterior era de três Megabytes (unidade de medida de informação). Hoje pode atingir os 100 Megabytes no formato PDF (formato de arquivo portátil). Para as pessoas que utilizam os serviços, foi liberada a permissão para juntada de mídias de áudio e vídeo.
O secretário de Tecnologia da Informação do TJRR, Paulo Eduardo, explicou que agora as possibilidades aumentam. “Para todos os usuários do sistema, dentro da capacidade, foi liberada a possibilidade de inclusão de mídias de áudio e vídeo, permitindo que advogados, promotores, delegados, defensores públicos e procuradores juntem arquivos de áudio no formato mp3 e mp4”, explicou.
Sobre a importância das mudanças adotadas, o presidente do Comitê Gestor de Governança de Tecnologia da Informação do TJRR, juiz Esdras Silva, destacou que o Poder Judiciário de Roraima não tem economizando esforços em aperfeiçoar os serviços, em especial aqueles relacionados à tecnologia para a melhoria da prestação jurisdicional.
“Com essa mudança, é possível incluir vídeo, apresentação de powerpoint [programa de criação, edição e exibição de apresentações gráficas e esquemas visuais]. Isso, para conseguir auxiliar a decisão judicial, possibilitando o direito de contraditório como direito de influência substancial, no qual a parte pode usar além do discurso em texto”, explicou.
Para o magistrado, as mudanças favorecem todos os usuários do sistema. “Juízes poderão juntar uma única sentença de várias páginas, sem precisar fazer a divisão do documento em arquivos diferentes. Para os interessados, será possível, ainda, a inclusão de petições com recursos de imagem, sons e vídeos. A intenção é permitir uma melhor utilização do sistema de processamento eletrônico a magistrados, servidores, advogados, promotores, defensores e procuradores”, acrescentou.
As modificações já estão disponíveis para uso e não necessitam de qualquer alteração de hardware (parte física do equipamento), software (conjunto de programas ou aplicativos que permitem ao equipamento funcionar), ou da forma de trabalho dos usuários do sistema. Para solucionar qualquer dúvida ou obter suporte, a Secretaria de Tecnologia da Informação disponibiliza a Central de 1º Atendimento de TI (Call Center) 095 3198-4141.
Fonte: TJRR