Notícias

Correição geral do juízo de Vitória é aprovada pelo conselho da magistratura

03 Dez, 17:51
Compartilhar

Foram correicionadas 60 unidades do Juízo de Vitória, e direção do foro, e examinados mais de 3 mil processos. O trabalho resultou numa análise minuciosa de cada unidade judiciária.

O Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) aprovou, em sessão realizada nesta segunda-feira (02), a Correição Geral Ordinária, realizada pela Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-ES) nas 60 unidades do Juízo de Vitória e direção do foro, quando foram examinados mais de 3 mil processos, que resultaram numa análise minuciosa de cada unidade judiciária.

O corregedor geral da Justiça, desembargador Samuel Meira Brasil Júnior, explicou que todas as unidades do Juízo de Vitória foram correicionadas e os processos examinados tiveram providências determinadas, sendo que cada processo foi mencionado no relatório de sua unidade, com informações sobre o estado, a situação e as providências adotadas ou a serem adotadas pelos magistrados.

O presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), desembargador Sérgio Luiz Teixeira Gama, elogiou o desembargador Samuel Meira Brasil Júnior e sua equipe pelo extraordinário e louvável trabalho desenvolvido, cujo relatório trouxe dados como gráficos de produtividade de processos conclusos, produtividade do magistrado e de desempenho da Vara.

O relatório apresenta, também, a análise de cada unidade e processo, com força de trabalho, quantidade de processos, evolução do acervo e quantitativo de casos baixados por Varas Cíveis, Varas Criminais e demais Varas.

O trabalho foi feito por uma equipe de quatro juízes corregedores e quatro assessores, que trabalharam incessantemente e concluíram o relatório em pouco mais de quatro semanas, contou o desembargador Samuel Meira Brasil Júnior. “Eu ficaria muito feliz em submeter o nome dos magistrados e servidores para que fosse feito o elogio em suas fichas funcionais, porque o trabalho foi hercúleo e extraordinário, então com essas palavras, presidente, eu submeto o relatório à aprovação do Conselho”, complementou o corregedor geral da Justiça.

O presidente do TJES e os desembargadores Ney Batista Coutinho, Telêmaco Antunes de Abreu Filho e Eliana Junqueira Munhós Ferreira, membros do Conselho da Magistratura, parabenizaram o desembargador Samuel Meira Brasil Júnior pelo trabalho desenvolvido à frente da Corregedoria Geral da Justiça durante o biênio 2018/2019, e aprovaram à unanimidade o relatório final da correição do Juízo de Vitória e o registro do elogio aos magistrados e servidores em ficha funcional.

“Eu nunca vi um relatório de correição com tanto detalhamento e que possibilita verificar qual a produtividade dos magistrados, em face, inclusive às unidades congêneres. Parabéns! O aprimoramento que Vossa Excelência trouxe para esse trabalho e para a visualização, muito fácil, desse relatório, merece registro e por certo ficará para sempre na Corregedoria, porque os próximos, com certeza, não retrocederão, irão à frente”, destacou a desembargadora Eliana Junqueira Munhós Ferreira.

Correição

De acordo com o Código de Normas da Corregedoria Geral da Justiça do Espírito Santo (CGJ-ES), a correição ordinária é a atividade orientadora, fiscalizadora e disciplinadora que o corregedor geral da Justiça exerce sobre os serviços do foro judicial e extrajudicial. Os procedimentos podem ser realizados na modalidade física ou virtual.

O resultado da correição fica registrado em ata e relatório e as instruções são encaminhadas ao juiz da unidade para o devido cumprimento. O relatório final da correição também passa pela aprovação do Conselho da Magistratura do Poder Judiciário Estadual.

Vitória, 02 de dezembro de 2019

Informações à Imprensa:

Assessoria de Imprensa e Comunicação Social do TJES
Texto: Elza Silva | elcrsilva@tjes.jus.br

Andréa Resende
Assessora de Comunicação do TJES

imprensa@tjes.jus.br
www.tjes.jus.br

Fonte: TJES