Em Pauta

Tributo a Mário Sérgio Duarte Garcia enaltece a advocacia

30 Abr, 2021 13:06
Compartilhar

Ex-presidente da AASP, que faleceu aos 89 anos, é exemplo de ética e cordialidade.

“Mário Sérgio fez do bom combate o seu lema e da advocacia o seu propósito!” A frase da presidente da AASP, Viviane Girardi, resume bem a trajetória do advogado Mário Sérgio Duarte Garcia, homenageado postumamente nesta sexta-feira, dia 30/4. A iniciativa da Associação foi mais do que um tributo ao 13º presidente da AASP, foi uma oportunidade de evidenciar características inerentes aos bons profissionais: ética e cordialidade.

Reunidos virtualmente, os colegas de profissão e de Associação Viviane Girardi, José Rogério Cruz e Tucci, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, Clito Fornaciari Júnior, Aloísio Lacerda Medeiros, Marcelo Terra e Mário de Barros Duarte Garcia relembraram passagens importantes da história recente do país por meio de relatos de bravura, honestidade e defesa intransigente da liberdade e da democracia protagonizadas por Mário Sérgio Duarte Garcia. Advogado desde 1955, ele deixou um legado que inspira a advocacia.

Todos lembram com carinho a chegada dele para a votação no processo de eleição do Conselho Diretor da AASP, no final do ano passado. A lucidez e seus princípios democráticos superaram, vez mais, dificuldades de locomoção que então enfrentava.

Emocionado, Mário de Barros Duarte Garcia, filho de Mário Sérgio e também advogado, agradeceu as histórias compartilhadas e observou que o evento reuniu as três paixões do pai: a família, a profissão e os amigos. Contou que Mário Sérgio foi enterrado com sua beca e observou que viveria para sempre na memória dos que tiveram o privilégio de dispor da sua companhia.

Reconhecido pelos seus pares como um exemplo, Mário Sérgio deixa a saudade e um legado intangível: o orgulho de exercer uma das mais belas profissões.

Durante os discursos, foram vários os casos citados em que o homenageado agiu em defesa das prerrogativas da classe e de advogados perseguidos pelo regime autoritário. Sua atuação como presidente das entidades representativas da advocacia nos anos em que o regime militar governava o país foi considerada fundamental na luta pela volta do Estado Democrático de Direito.

Mário Sérgio ingressou nos conselhos da AASP e da OAB quase que simultaneamente e presidiu as duas entidades: a Associação em 1976 e a Ordem de 1979 a 1981. Engajou-se na formação e administração de outras entidades representativas e foi secretário de Justiça de São Paulo, entre 1987 e 1990. Nunca deixou de atuar como advogado e seu legado é uma mistura de estudo, humildade e devoção à profissão.

Muito dessa trajetória está contado nos 23 artigos que compõem a Revista do Advogado nº 139/2018. À homenagem, em vida, soma-se o tributo póstumo, on-line, assistido por dezenas de amigos e colegas. Ao contar a história de Mário Sérgio, a AASP enaltece sua própria história e pode se orgulhar de promover o legado de um profissional que viveu intensamente o Direito e advocacia.

A íntegra da homenagem está disponível no YouTube da AASP.

Fonte: Núcleo de Comunicação AASP

 

Últimas notícias sobre a AASP

TJSP retoma trabalho presencial na segunda quinzena de maio

11 Mai, 13:32

TJSP retoma trabalho presencial na segunda quinzena de maio

TJSP prorroga trabalho remoto até 16/5

07 Mai, 17:05

TJSP prorroga trabalho remoto até 16/5

STF suspende prazos processuais

07 Mai, 16:26

STF suspende prazos processuais